fbpx

Necessidades Humanas e Gatilhos Mentais: SEGURANÇA/CONFORTO

By André Gibran | Copywriting

Caro aspirante a copywriter (e interessados no comportamento humano, em geral),

Você já deve estar estudando copy por aí. Então com certeza já ouviu falar de gatilhos mentais.

O que são gatilhos mentais?

Basicamente são comunicações que fazem com que nossos cérebros tomem atalhos na hora de tomar decisões, sem pensar analiticamente sobre o assunto.

A princípio eram 6 os gatilhos mentais principais, que foram trazidos à notoriedade devido ao trabalho do Dr. Robert Cialdini, ilustre autor do livro “As Armas da Persuasão”, cuja primeira versão foi lançada em 1984. 

Os gatilhos eram:

  • Afinidade / Afeição
  • Autoridade
  • Prova Social
  • Escassez
  • Compromisso e coerência
  • Reciprocidade

Aos poucos, contudo, e principalmente no mundo do marketing digital, os gatilhos mentais foram aumentando de número.

Quem começa a estudar copywriting hoje fica perdido com a quantidade de gatilhos que tem que aprender, e pode começar a se perguntar se vale mesmo a pena o esforço.

O objetivo deste artigo é começar a te mostrar que não precisa ser difícil, e que estudar copywriting não precisa ser um trabalho de decoreba de gatilhos mentais.

Como faço então pra aprender copywriting de maneira mais simples e rápida?

Meu nome é André Gibran, como você já deve ter notado pelo nome do site (nada criativo, convenhamos).

Eu estudo e aplico copywriting desde 2012, quando comecei minha carreira na internet.

De lá pra cá já fiz mais de 1 milhão de reais vendendo cursos online, tudo graças a copies bem feitas.

Mas o grande lance é que eu também achava difícil ficar decorando um monte de gatilhos.

Foi então que tive contato com um vídeo, uma palestra TED, onde um cara que eu já seguia chamado Tony Robbins, falava de 06 necessidades que todo ser humano tem.

Fiquei entusiasmado demais com a palestra, e comecei a colocar em prática no meu dia-a-dia. 

Percebi, por exemplo, que minha esposa gostava tanto de viajar porque ela tem alta necessidade de DIVERSIDADE/AVENTURA (Tony Robbins chama isso de “incerteza”).

Percebi que eu também tinha necessidade de diversidade, mas prefiro supri-la assistindo a um bom filme, na maioria das vezes.

Observei pessoas na rua e vi na prática como tinha gente maltratando os outros para se sentir por cima. Ou seja, necessidade de SIGNIFICÂNCIA, sentir-se importante. Diminuir os outros é uma forma corrompida de atingi-la.

Aos poucos comecei a me perguntar se essas necessidades não tinham relação com os gatihos mentais que eu estudava.

E comecei a notar com grande entusiasmo que havia total relação.

Ou seja, eu achei o caminho fácil de aprender Copy: primeira aprender e estudar as necessidades humanas, e depois aprender os gatilhos atrelados a cada uma delas.

Necessidade de segurança/conforto e os gatilhos mentais atrelados a ela...

Todo ser humano tem, em maior ou menor grau, a necessidade de SEGURANÇA (que também pode ser CERTEZA ou CONFORTO).

Essa é a nossa necessidade de:

  • Ter controle sobre a nossa vida;
  • Sentir que estamos seguros;
  • Saber que temos um teto sobre nossas cabeças;
  • Ter dinheiro suficiente pra pagar as contas;
  • Estar saudáveis..

Enfim, tudo o que nos faz sentir seguros e confortáveis tem relação com a necessidade de SEGURANÇA.

Sob essa necessidade existem vários gatilhos mentais. Se você está mesmo estudando Copy, essa é a hora certa pra anotar:

NECESSIDADE: Segurança/Certeza/Conforto
GATILHOS ATRELADOS:

Prova Social

Ex: Quando muita gente diz que um produto é bom, sentimo-nos mais seguros pra comprar.

Notícia

Headlines escritas como se fossem uma matéria de jornal nos causam sensação de segurança, porque estamos acostumados a ler/ver notícias e atribuir verdade a elas.

Cientificidade

Copies que trazem dados científicos causam segurança porque estamos acostumados a dar credibilidade a pesquisas científicas.

Prova concreta

Sempre que podemos provar algo de maneira concreta numa copy, estamos favorecendo a satisfação da necessidade de segurança.

Autoridade

Se somos reconhecidos como autoridade em determinado assunto, as pessoas confiarão mais em nós e se sentirão mais seguras, porque estão habituadas a confiar no que autoridades falam.

Apelo à preguiça

Quando dizemos que algo é simples, ou fácil de fazer, a pessoa que lê se sente confortável porque não precisará se esforçar muito.

Especificidade

Números exatos trazem maior sensação de segurança. Ex: “1237 pessoas já compraram esse método de marketing digital”, ou, “Mulher de 32 anos perdeu 6,5 kg em 14 dias usando a estratégia dos 3 passos”.

Autorresponsabilidade

Mostrar pras pessoas que a responsabilidade por alguma coisa está nas mãos delas pode fazer com que se sintam mais seguras. Se eu digo pra alguém: “Se você fizer o que eu estou dizendo, vai com certeza conseguir lançar seu curso na internet. A responsabilidade é sua e de mais ninguém. Se você se esforçar, você consegue.” Nesta frase, a segurança vem de saber que lançar meu curso está nas minhas mãos, e não nas mãos de outra pessoa. Ou seja, não dependo de ninguém pra conseguir, então tenho certeza que ninguém pode me atrapalhar.

Esses são alguns exemplos de gatilhos mentais ligados à necessidade de SEGURANÇA/CERTEZA/CONFORTO.

Espero que os tenha anotado em algum lugar. 

Aliás, anotar vai trazer a você a SEGURANÇA de não perder essa informação!

Se este artigo fez sentido pra você, deixe-me saber nos comentários.

Abraço!

Follow

About the Author

Multi-Empreendedor Digital desde 2013, apaixonado em ajudar através da internet, servo de Deus, viciado em progresso e positividade. Tenho notado ao longo dos anos que pessoas de sucesso não são as mais inteligentes, as mais sábias ou as mais qualificadas. Em geral, faz sucesso quem AGE. E pra te ajudar a se tornar uma pessoa de ação é que eu estou aqui!

  • Dayane disse:

    Nossa André! Conteúdo riquíssimo em informação! Estou tão feliz de estar no canal do telegram, no YouTube aprendendo de forma simples e fácil os ensinamentos de Copywriting. Obrigada por todos os conteúdos e estou no aguardo do Método Gibran de Copy!

    • André Gibran disse:

      Fala, Dayane!
      Que legal receber seu comentário!
      Tô feliz também de saber que você tá aproveitando bem os conteúdos.
      Me diz uma coisa: o que você pretende fazer com tudo o que está aprendendo e ainda vai aprender sobre copywriting? Quais são seus planos de trabalho?
      Abraço!!! Aguardo sua resposta!

  • Jair disse:

    Grande André show parabéns…..o nome disso que você faz é autoridade no assunto copy….como você diz usando copy no dia dia somos humanos melhores….

    • André Gibran disse:

      Jair, com certeza, cara! Esse conhecimento nos torna melhores seres humanos, de fato!
      Me fala uma coisa, Jair: o que você pretende fazer com tudo o que está aprendendo e ainda vai aprender sobre copywriting? Quais são seus planos de trabalho?
      Aguardo sua resposta!
      Abraço!

      • Jair disse:

        E aí André, maravilha seu conteúdo, é que estou com uma proposta de trabalho ligado a vendas e pelo que muito nos orientou sobre copy é o canal pra quem lida com vendas, até arrisque a criar algumas copys com vídeos animados ligado ao segmento na qual atuarei😃, e usando as necessidades humanas como citou e nos orientou contando uma história falando do problema e dando a solução, cara até eu estou querendo comprar meu próprio produto 😊,cara a gente fica viciado em analisa copy procurando as necessidades humanas😙 e aprendendo sempre.

  • José Mário Zanini disse:

    Confesso que eu odiava Língua Portuguesa na escola. Ler então, era o pior castigo que poderiam me dar.

    Eu sempre gostei de exatas, saber que A + B era igual a C (apesar de nem sempre, rsrs) me CONFORTAVA. A previsibilidade me trazia SEGURANÇA.

    Mas, indo totalmente contra a tudo isso e, não sei porque cargas d’água, resolvi cursar jornalismo. Evidentemente não terminei, rs, mas o curso me despertou algo que jamais me imaginei fazer: pesquisar, sintetizar informação e escrever.

    Com isso me abri a leitura, ou a “ouvidura”, rs, de bons livros e descobrir uma nova paixão: a mente humana.

    – Por que fazemos o que fazemos?
    – Por somos racionais e tomamos decisões tão irracionais?
    – Quais fatores influenciam eficientemente nossas decisões?

    Como bom pesquisador e com duas grandes paixões, a escrita e o comportamento humano, eu não poderia chegar a outro destino que não fosse o Copywriting.

    Comecei a me aventurar nesse mundo a poucos meses e encontrei seus vídeos no YouTube. A conexão foi imediata. O jeito simples, fácil e direto ao ponto com que transfere seu conhecimento é fantástico.

    As análises de copys são incríveis e estimula o pensar fora da caixa, a olhar em novas direções! Com todo respeito, você é Phod@!

    Ansioso pelo Método Gibran de Copywiriting, agradeço pelos ensinamentos e disponibilidade em transferir o que sabe!

    Gratidão André!

    • André Gibran disse:

      Cara, que legal, José. Temos muito em comum!

      Essa paixão pela mente humana vem comigo desde a adolescência, e fico feliz de ver que você tem isso.

      Não posso deixar de dizer que, com essa característica se aliando a sua maneira de escrever que vi acima, seu futuro como copywriter está garantido.

      Será um prazer ter você no Método Gibran!

      Agradeço pelo comentário!

  • Tamires disse:

    Sou iniciante e o que me fez procurar por copy foi a frase vender sem vender usando texto e realmente ficava perdida de como colocar os gatilhos q tanto falam vendo os vídeos me ajudaram muito a entender o funcionamento do texto e tô escrevendo todos quase todos os dias o q já é um avanço. Grande abraço e continue com os videos

    • André Gibran disse:

      Que bom saber da sua evolução, Tamires! Escrever todos os dias é o melhor exercício. Procure sempre melhorar a cada texto, e obrigado pelo comentário!

  • Rafael disse:

    Belo texto. Parabéns!

  • Marcos Brum disse:

    A primeira vez que ouvi sobre as 6 necessidades humanas ditas por Tony Robbins minha reação foi correr, pegar um caderno, uma caneta e anotá-las, pois sabia que seria importante poder consultá-las em algum momento.

    O que me chamou atenção no seu trabalho foi justamente basear a sua copy nas 6 emoções humanas…

    Venho tentando aplicar também há algum tempo, por isso, conteúdos como esse são uma pérola para mim.

    Obrigado André, gratidão.

    • André Gibran disse:

      Fala, Marcos!
      De fato a compilação das 6 necessidades é fantástica.

      Também fiquei intrigado quando ouvi pela primeira vez, e passei a tentar aplicar imediatamente o que tinha aprendido.

      Vi que se aplicava em tudo: com meus pais, em meus relacionamentos pessoais, no trabalho, enfim, era um conhecimento coringa, que servia mesmo pra todas as situações.

      Então passei a aplicar em Copy e o resultado foi esclarecedor. Tudo começou a ficar mais simples!

      Obrigado pelo comentário, Marcos!

  • Junior disse:

    Obrigado meu parceiro conteúdo bom e objetivo, ajudou muito

  • Herivelton Braga disse:

    Ótimo conteúdo!! Parabéns!!!👏👏

  • Eunice Nóbrega Portela disse:

    Excelente texto, muito esclarecedor.

  • >