Um pássaro não tem dó…

By André Gibran

abr 22

“Eu nunca vi um animal selvagem ter pena de si mesmo. Um pássaro vai cair morto de frio de um galho sem jamais ter tido pena de si mesmo. “

Frase do filme “Até o Limite da Honra” (1997)

Eu assisti a esse filme pouco tempo depois de ter sido lançado. Se bem me lembro, ainda era época em que a gente assistia no vídeo cassete, depois de ter alugado a fita na locadora.

À época, essa frase em especial me fez refletir muito. E por esses dias tenho pensado nela de novo…

Ao dizer essa frase, o Oficial Comandante John James Urgayle ensinava um princípio importante de batalha. Ele estava preparando uma tropa de elite, e como se pode imaginar, não dá pra ter uma tropa de elite numa campo de batalha com gente reclamando de cansaço e de dor de cabeça.

Eu não sei você, mas eu assimilo esses princípios pra vida.

Na prática

Vamos ver como isso se aplica em algumas situações normais do dia-a-dia…

Um rapaz de 20 anos cujo sonho seja passar num concurso público. Imagine essa cena. Ele não pode ter pena de si mesmo, pode?

Se tiver, assim que sentir vontade de parar de estudar porque está cansado, ele vai parar.

Se sentir pena de si mesmo, sua mente vai dizer coisas a ele como: “Já tá bom, você merece um descanso. Não precisa estudar tanto. Amanhã você tem mais tempo…”

Ok aceitar esse pensamento quando você já estudou por muitas horas e seu corpo está tão cansado que você não consegue nem pensar direito. O problema é que esse tipo de pensamento vem bem antes. E eu sei disso porque já estudei muito pra concurso.

Muitas vezes eu estava estudando por 1 hora, e esse papinho mental já vinha desencorajando meu progresso. E muitas vezes eu parei, fui tomar café e acabei no sofá vendo qualquer porcaria na televisão (sim, porque não tinha tanta rede social na época).

Outra situação bem comum que vejo: pessoas na faixa dos 30 anos, cansadas da vida que levam no trabalho e que resolvem então empreender pela internet.

Ainda rola por aí o mito de que empreender no digital é fácil. Repare bem, eu disso MITO!

Empreender em qualquer esfera é difícil. Dá trabalho. Toma tempo. Toma energia. Na internet não é diferente. Mas paga bem, e é extremamente gratificante se você faz o que gosta, isso eu posso garantir.

Mas imagine essa pessoa querendo começar seu negócio. Ela está cansada do trabalho e de ganhar pouco. E busca desesperadamente uma forma de ganhar mais e fazer algo mais gratificante.

“Comprei um curso!”

Então ela assiste a um lançamento de um curso, se empolga com os resultados mostrados, e resolve comprar o curso. Ótimo. Primeiro passo dado.

A partir daí, o que acontece normalmente é o seguinte (cuidado, você pode se identificar com o que eu vou dizer agora):

  • A pessoa começa o curso empolgada;
  • Assiste as primeiras aulas durante a primeira semana, ainda empolgada. Às vezes fica mais de duas horas estudando direto. Está motivada!
  • As primeiras dúvidas surgem, e a pessoa sente a primeira dificuldade. No dia seguinte, já não estuda tanto tempo. Enviou a dúvida para o suporte mas ainda não teve resposta. Isso freia a pessoa, que não faz nada pra resolver sua dúvida. Resolve apenas esperar o suporte, que muitas vezes demora ou é simplesmente inexistente em alguns cursos…

Antes de 30 dias se passarem, o normal é que 90% das pessoas já tenham deixado o curso de lado. E a história da humanidade segue.

Estatísticas mostram que 10% da população retém 75% da riqueza mundial. E o porquê disso é bem óbvio: salvo exceções, em geral são esses os 10% que não tem pena de si mesmos. Que trabalham o necessário pra fazer a prosperidade acontecer.

A atitude adequada

Não ter pena de si significa que você vai vencer seu travesseiro na hora de ir pra academia. Significa que não vai ficar 15 minutos a mais na cama porque está quentinho.

Não ter pena de si mesmo significa aceitar o frio, levantar da cama, caminhar até o banheiro, escovar seus dentes e lavar o seu rosto.

Não ter pena de si mesmo significa que quando você resolve algo, você faz. Significa que se eu compro um curso, eu aprendo o que eu queria aprender. Não reclamo que estou cansado e que não quero estudar hoje. Eu só estudo. Eu só faço. Neutralizo a minha mente pra ela parar de falar besteira me mandando parar.

Você não é a sua mente

Entenda o seguinte: você não é a sua mente! Sua mente é parte de você. Ela deve ser controlada por você. Você não é ela.

A sua consciência precisa assumir o comando e calar a voz da sua mente.

Então quando você decide que vai acordar de manhã pra caminhar e sua mente diz “volte pra cama”, diga de volta: “Eu já estou levantando agora. Eu que mando!” E vai.

Há um trecho na Bíblia que diz:

E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me.

Lucas 9:23

Negue-se a si mesmo diz respeito a negar sua própria natureza preguiçosa, pecadora, indolente. Significa não aceitar tudo o que a sua mente apresenta a você.

E tomar cada dia a sua cruz significa exatamente pagar o preço por aquilo que você decidiu fazer.

Cruz simboliza dor, peso, mas é o peso que liberta. Se Jesus não tivesse pagado esse preço, suportado essa dor, ainda estaríamos separados de Deus pelo pecado de Adão e Eva.

Se você não suportar a dor, o peso de estudar e trabalhar pra criar uma nova vida, pra criar prosperidade, nada vai acontecer e você estará destinado a levar uma vida de arrependimentos por não se desenvolver a ponto de exercer seu máximo potencial.

E ainda na Bíblia:

Porque, qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará.

Lucas 9:24

Está claro pra você como está claro pra mim? Se você quiser salvar sua vida, ou seja, se quiser acordar mais tarde, poupar energia, ficar rolando o feed do Instagram sem parar, você vai perder a sua vida!

“Qualquer que quiser salvar a sua vida, perde-la-á.”

Optar pelo esforço

Eu lembro bem dos comentários das pessoas quando eu resolvi sair do meu cargo público no Tribunal de Justiça de São Paulo pra empreender pela internet.

“Fique aqui, cara. Você pode se aposentar aqui. Aqui você tem estabilidade…” – diziam.

Se apegar nessa “lógica” seria tentar “salvar a vida”, ou seja, optar pelo caminho teoricamente mais fácil, mais garantido.

Se eu optasse por ficar no Tribunal, não precisaria me esforçar tanto. Não precisaria estudar tanto, fazer tantos cursos, participar de eventos.

Não precisaria também sofrer as consequências de ver as coisas não dando certo de vez em quando. Não precisaria encarar meus erros de empreendedor iniciante e as consequências da minha própria preguiça.

Mas tentar “salvar” a minha vida evitando o esforço significaria perde-la. Eu passaria uma vida de conformismo esperando a sexta-feira chegar pra que eu pudesse então ter mais alegria.

Porque, qualquer que quiser salvar a sua vida, perdê-la-á; mas qualquer que, por amor de mim, perder a sua vida, a salvará.

Lucas 9:24

Crianças vs Adultos

Essa é a grande chamada do evangelho de Jesus Cristo. Muita gente considera ir à igreja uma perda de tempo. Querem viver a vida do jeito deles. Fazendo suas vontades o tempo todo.

Mas você percebe um erro básico de comportamento aqui? Quem é que tenta o tempo todo fazer suas próprias vontades? Uma criança!

Crianças fazem o que querem. Adultos fazem o que tem que fazer.

Toda criança tem um adulto pra disciplina-la, porque ela mesma não tem disciplina.

No seu caso, como não tem ninguém pra te disciplinar a todo momento, se você mesmo não faz isso, vai sofrer as consequências. A vida vai, literalmente, te bater!

Minha filha não come tanto doce quanto gostaria porque eu não deixo. Se deixasse ela ficaria obesa, com problemas de saúde graves.

E você? Quem cuida de você? Quem te manda não comer todos os doces, todas as pizzas? Quem te manda parar de beber, de acordar em cima da hora? Quem te obriga a arrumar sua cama e cumprir suas obrigações?

Tem que ser você mesmo!

Pare de ter dó de si mesmo no presente. Passe a ter dó da sua versão futura, daquilo que você está se tornando. Você pode estar construindo no agora uma versão futura completamente destruída e sem esperança.

É no presente que você planta o que está por vir. Pare de ter dó de si mesmo. Levanta, vai malhar, vai trabalhar!

“Mas está doendo, estou cansado…”

Ignora. É pro seu bem. Encarar a dor te fortalece. E lembre-se sempre:

“Eu nunca vi um animal selvagem ter pena de si mesmo. Um pássaro vai cair morto de frio de um galho sem jamais ter tido pena de si mesmo. “

Faça o que tem que ser feito. Comece agora.

“Como fazer isso acontecer na minha vida?”

Se você está entregue muito tempo à satisfação das próprias vontades, pode parecer difícil ignorar a própria mente e parar de ter pena de si mesmo.

Simplesmente levantar e fazer o que tem que ser feito pode ser algo que você já tentou, mas sem sucesso.

O segredo pra dar certo é simples: faz mais uma.

O treinamento físico do meu irmão

Vou explicar isso pra você usando uma história da minha fase de jovem adulto.

Meu irmão Angelo nunca teve muita afinidade por fazer exercícios. Como consequência disso, na adolescência ele passou por uma fase onde vivia cansado, sem vontade de fazer nada a não ser satisfazer as próprias vontades.

Então tive uma ideia: vou treinar o Angelo!

Desde pequeno treinar pessoas me deixava animado. Gosto de ver o que um ser humano é capaz de fazer e se tornar quando passa pela dor.

Eu sabia que eu não ia conseguir convencer meu irmão a treinar o físico simplesmente conversando com ele. Isso não ia dar certo.

Então pedi permissão a minha mãe para obriga-lo. E ela disse sim!

O Sargento que morava em mim se animou! Acordei meu irmão com energia, mandei ele se vestir e fomos pra laje da nossa casa em Guarulhos, onde tinha um espaço bom pra fazer flexões de braço.

Combinamos de fazer 3 flexões apenas. Era difícil pra ele, já que nunca tinha feito antes.

Mas ele conseguiu fazer as 3. Quase morrendo. Mas não paramos aí…

Desde o primeiro dia eu acostumei meu irmão a fazer mais uma.

Se 3 flexões o faziam se contorcer de cansaço e dor, eu o deixava descansar por um minuto. Quando ele achava que já íamos descer as escadas porque já tinha acabado eu dizia: “Agora mais uma, Angelo. Bora!”

E fazíamos mais uma!

Em alguns dias os tríceps dele começaram a ganhar forma. Eu estava vendo o que eu mais gostava de ver naquela época e ainda é minha visão favorita hoje em dia: um ser humano feito por Deus se desenvolvendo pra ser tudo o que Deus o fez pra ser!

Infelizmente em alguns dias minha mãe ficou com pena dele e o liberou da obrigação de treinar comigo.

Entendeu o segredo?

Eu contei essa história pra que você entendesse o grande segredo de desenvolver disciplina: fazer mais uma!

  • Quando estiver cansado de estudar, ignore esse sentimento e diga a si mesmo: “Só mais 15 minutos”.
  • Quando estive cansado de caminhar, diga a si mesmo: “Só mais duas quadras.”
  • Quando estiver com vontade de permanecer na cama de manha ignorando o despertador, diga: “Só vou até o banheiro lavar o rosto rapidinho…”

Na prática você vai acabar levantando. Na prática você vai ficar mais forte. Na prática você vai ficar mais inteligente!

Deus não te fez pra ser criança pra sempre. Tome a sua cruz.

“Só mais uma!” Topa o desafio?

Bora! Escreva nos comentários se isso fez sentido pra você.

Follow

About the Author

Em 2013 eu larguei meu cargo público no Tribunal de Justiça de SP pra viver de marketing digital (uma baita galera me criticou por isso...). Essa acabou sendo a melhor decisão de minha vida! Desde então já ajudei milhares de pessoas a usarem o poder do Copywriting pra construir vida nova fazendo algo que amam!

  • Edvaldo Lopes de Araujo disse:

    Putz, André Gibran, precisa ler isto. Valeu cara! Obrigado e que seja isto uma lição de vida para quem precisa deixar de ser mimizento e assumir a atidude de adulto.

  • ISABEL DIN disse:

    Artigo incrível. Amei. Já ouvi muito essa frase da minha mãe. “Minha filha pegue a sua cruz e carregue com fé em Deus ”
    Sempre fui muito persistente. Eu lhe conheci pelo curso Artesã de elite. Aprendi muito com o curso e com a Wanessa. Muitas coisas coisas eu coloco em prática, ainda não estou vendendo meus produtos pela Internet, mas continuo seguindo vc e o que eu gosto mesmo é da sua fala, do seus ensinamentos. Todos embalados em textos bíblicos e se eu não decorar nas vendas do meu produto vou crescer como ser humano. E isso já vale a pena demais.

  • Irlane Almeida disse:

    Nossa…!!!!! Professor essa bateu no fundo da alma… confesso que fui as lágrimas 😭…mas esse texto é tão verdadeiro que consigo ter uma visão de como eu posso ser e fazer melhor….por mim… muito obrigada… Palavras pra vida 🧬…. VC é o cara 👏👏👏

  • Sueli Giongo disse:

    Grata pelo texto, a disciplina, perseverança e comprometimento é super importante para o nosso sucesso em todas as áreas de nossas vidas. As vezes nós perdemos em nossas rotinas e deixamos nosso propósito de lado, hoje pra mim é um dia de recomeço. Valeu !

  • >